Posts Tagged 'ignorancia'

Rapidinha antes do trabalho

Das coisas que só acontecem comigo – Parte XXIV

Pra quem não sabe eu sou pobre  tenho vários números de celular, um de cada DDD, pra receber ligação, pq sou que nem pai de santo falar com os amigos e família do estado inteiro de graça pela Claro. Daí que ontem a noite eu só tinha crédito em um desses chips, e como cheguei da casa de uma amiga já tarde da noite, mandei um sms pra ela falando “Cheguei”. Deu 5 minutos meu celular apita com a seguinte mensagem: “E daí que chegou, eu te conheço?! Olha o número!!”.

Mas eu tinha RESPONDIDO um sms da minha amiga!! Ocorre que ao invés da Claro enviar a minha mensagem pro número dela, enviou pra uma pessoa que tem o mesmo número, porém outro DDD, lá na casa do caralho.  Pensei: “Que pessoa grossa da porra, não é mesmo?” Já recebi um sms às 3h da manhã dizendo “Amor, a Mauren começou a andar!” e fiquei sem saber se dava parabéns pra Mauren ou perguntava QUEM nos dias de hoje dá o nome de MAUREN pra filha. Mas enfim, sms trocada é a coisa mais normal do mundo, sem grilos. Resolvi nem dar bola pro estressadinho, já era quase meia noite, de repente acordei a pessoa, vai saber…

Daí hoje de manhã, às 7h32 exatamente, me ligam de um número privado, A COBRAR. Depois de me recuperar do susto de achar que perdi a hora e já é Natal (eu SEMPRE acho que perdi a hora) atendi o telefone preocupada com quem poderia ser.

– Alô?

– Quem é você que fica mandando mensagem no meu celular????????????

Era a voz de uma paraíba qualquer, véia e extremamente mal educada. Na hora eu lembrei da mensagem de ontem e fiquei PUTA DA VIDA com a FALTA DE LOUÇA PRA LAVAR da fia.

– Você não tem noção não de acordar os outros as sete e meia da manhã e ainda ligar á cobrar??? VAI TOMAR NO OLHO DO TEU CU, MINHA FILHA!!! – respondi com toda a minha finesse, e desliguei. Coloquei o celular no mudo e a querida ligou mais 4 vezes, mas nem vi, voltei a dormir.

Às 9h da manhã, eu saindo pro trabalho, a querida volta a me ligar. No mínimo a patroa saiu pra ir pro mercado e ela resolveu ouvir mais um pouquinho de merda. Desta vez eu resolvi atender de novo:

– FILHA, O QUE VOCÊ QUER???

– É PORQUE VOCE MANDA MENSAGEM MEIA NOITE PROS OUTROS E…

– EU MANDEI A PORRA DA MENSAGEM SEM QUERER PRO NUMERO ERRADO SUA SEM NOÇÃO DO CARALHO, VAI PRA PUTA QUE TE PARIU INFELIZ GROSSA DUMA PORRA!!!

– NÃO FALA ASSIM COMIG… – e desliguei, calmamente. Ela continuou ligando de um número privado, e à cobrar. Resolvi enviar um sms, desta vez, intencional:

“Pára de me ligar à cobrar e de número privado. Eu tenho o número do seu celular, lembra, TROUXA?”

Daí ela começou a ligar imediatamente de um segundo número, HAHAHAHAHAHAHA! Como eu tenho Android <3, coloquei os dois números no Call Filter, e nunca mais me incomodei. =)

Se um dia ela colocar crédito e me enviar SMS, eu respondo perguntando quanto ela cobra pela faxina. Pq se ela não tem louça suja pra lavar, eu ofereço até meu banheiro pra ela limpar.

E assim começou o meu dia.

E vocês? A vida, a família? Tudo na paz?

Tudo sobre meu pseudo-feriado

E então que eu finalmente me mudei. Sábado, pra ser mais exata. Mudança, caminhão, sujeira e aquela coisa toooooda que envolve a mudança. Pra quem nunca mudou, saiba que a mudança começa no momento em que decide sair de onde está. Os motivos são vários, únicos ou nenhum: preço do aluguel, distância do trabalho, tamanho do apartamento, condomínio, bairro, enfim. A questão é que os motivos que te fazem sair de um lugar são exatamente o oposto do lugar pra onde você tá querendo ir, se achar. Exemplo: o bairro que você está é perigoso mas o aluguel, mesmo sendo baixo, não vale sua segurança. Então você quer um bairro seguro com um preço razoável. Ou se seu apartamento é pequeno de mais e fica longe do trabalho: você quer um maior, mais perto de onde você trabalha. Saiba: NUNCA é um motivo só, e mudar NUNCA envolve apenas achar outro lugar. Quer um exemplo? Vamos lá:

Passo 1: a procura 

Suponhamos que você more num bairro ok, perto do trabalho, num apartamento ok, mas além do seu bolso. O que você precisa? De um apartamento mais barato, certo? Errado. Você precisa de um apartamento mais barato, tão digno quanto e tão perto do seu trabalho quanto o atual. Por quê? Porque pra ir pra um buraco lá nos canfundós do Judas, só pelo preço, não te compensa o transporte extra diário pro trabalho e nem sua qualidade de vida. Logo, a tarefa básica de “achar uma coisa mais barata” fica mais complicada.

Ouvi várias vezes pessoas dizendo: “ai, como teu aluguel é caro. Ai, como você é exagerada, muda de lá, sai de lá, acha outra coisa, olha o tamanho desta cidade, certeza que tem algum lugar!”. Daí quando as pessoas acompanharam minha busca por um apartamento, viram como é mais complicado que um certeza que você acha. Eu achei, sim, coisas bem mais baratas. Quase metade do valor. Sim. Lá no Jabaquara, ou lá no centro da cidade. E de que me adianta se vou triplicar o consumo de combustível?

São muitas as contas pra se fazer, e é muitíssimo demorado encontrar um lugar decente, barato, num bairro legal.

Passo 2: a burocracia

Depois de acordar cedo dias e dias seguidos pra visitar apartamentos antes do horário do seu expediente, você encontra um. Amor à primeira vista. Vai e diz: é meu!

Pensa que acabou por aí? Não senhor! Agora você tem que correr na imobiliária de onde você está ainda, dar andamento a uma rescisão de contrato de aluguel (normalmente são 30 meses, com 12 mínimos sem multa), pagar tudo o que deve pro proprietário de onde você está hoje (eles normalmente se mostram uns cretinos filhos-da-puta nestes casos). Negociar os dias em que ainda está por lá e tudo o mais. Nesse meio-tempo, você precisa se certificar de sua situação nos órgãos públicos e ir atrás de todos os documentos do universo pra dar entrada nos papéis de locação do novo imóvel e do muito provável seguro-fiança que agora virou moda fazer: RG, CPF, extratos bancários, extratos dentários, comprovantes de residência, nome da mãe, do pai, do filho, do espírito santo; todos os bens que você tem no seu nome e tudo que o banco sabe que você faz na vida.

Aliás, falando em seguro-fiança: que porra é essa, amigo? Não sei se vocês sabiam, mas atualmente em São Paulo não basta você ter um pai, tio ou amigo que tenha um imóvel quitado com um valor mínimo de meio bilhão de reais e resida ao lado da casa do proprietário do apartamento. Não senhor. Agora é moda fazer seguro-fiança. O que é o seguro-fiança? Oras, nada mais é que extorção simples e pura de dinheiro! 😀 Se depois de todos os milhares de papéis e uma singela taxa de R$35 a Porto-Seguros acreditar que você não é um caloteiro filho da puta, eles vão te fazer pagar um valor de 2 aluguéis inteiros, em 4x. Isso assegura o dono do apartamento que se você der o calote, ele vai receber. Mas não pense que esse dinheiro você verá de novo, amigo. Pois caso você dê mesmo o calote, você tem que reembolsar a Porto Seguros. E caso não dê, perdeu igual. É basicamente um esquema em que você paga pra provar que vai pagar. PALHAÇADA.

Passo 3: encaixotando

Então tá. Você procurou, achou, deu a bunda e conseguiu alugar o apartamento. Tá com os papéis na mão. Acabou? NÃO! Agora vem a parte peão da história: encaixotar.

Isso mesmo amigo. Se você não é filho do Edir Macedo, vai ter que botar tua casa dentro de caixas com as próprias mãos. Pratos, copos, vasos, livros, roupas, sapatos, post-its, canetas, pilhas, contas velhas, pacotes de miojo, meia lata de ervilhas, um pé de chinelo velho, meias sem par, calcinhas e cuecas furadas… TUDO DENTRO DE CAIXAS E MALAS. Afinal você precisa entregar o apartamento completamente vazio. Uma dica: leve embora tudo que der. Que você tenha comprado, claro. Lâmpadas, suportes, porta-toalhas. TUDO. Não deixe nada que o filho da puta do locatário possa usufruir. Se é seu: LEVE EMBORA.

É nessa hora que você nota como tem coisas. Parece que as coisas tem filhotes enquanto você vai abrindo gavetas e armários pra guardar tudo, é uma coisa impressionante! E com as coisas velhas / novas que você vai redescobrindo no mundo mágico pra onde vão as canetas BIC TODAS que você tinha perdido, vai achando poeira, sujeira… vai vendo que a empregada NUNCA arrastou a geladeira, e coisas do tipo.

Passo 4: mudando

Aqui é rápido: tenha certeza que seu apartamento novo tem energia. Não mude antes de verificar ou você corre o risco de ficar sem luz por 2 dias. A Filha da Puta Eletropaulo me deu 2 dias úteis pra ligar a luz do meu. Sexta e Segunda. Sexta eles não foram… mudei no sábado e a luz chegou só segunda. Sim. 2 dias dormindo no chão duro do apto velho pq o corretor foi muito bacana comigo. 

Contrate um tio que faz mudanças. Sério. Se você mora num apartamento de menos de 60m² R$300 é mais que suficiente pra se gastar com isso – FUJA DE COMPANHIAS CHIQUES DE MUDANÇA.

Passo 5: desencaixotando

Aqui é quando você já está no apartamento novo… e precisa de um copo. Onde ele está?

_

Enfim, meu pseudo (trabalhei segunda, clap clap) feriado foi basicamente os passos finais da fase 3, toda a fase 4 e o início da fase 5 da mudança. Ainda tô com 45% das minhas coisas dentro de caixas, mas pelo menos já tenho energia elétrica e chuveiro, que o namorado instalou.

No mais, comi feito uma porca e assisti 4 filmes no cinema. Só carregou a imagem de Divã, que na verdade foi o melhor. 

Divã

 

 

 

 

 

 

 

 

 

S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L.

No mais: pizza, mexicano, churrasco, pizza, mineiro, pizza, sushi e pizza.

Beijotôsemtelefone

Decepção define.

O Big Bosta Brother acabou ontem, e não poderia deixar de demonstrar aqui minha D-E-C-E-P-Ç-Ã-O com relação a isso. Porque vamos combinar: ou o povo Brasileiro é MUITO BURRO E ESCROTO ou a Globo manipula descaradamente os votos.

Como a segunda opção é uma coisa que, a princípio, descarta-se, vamos então ter a desculpa pra meter o pau no povão, né? Vamos lá:

Vamos analisar os dois grandes finalistas dessa edição do BBB. 

Max.

Magrelo, emotivo, chorão, orgulhoso, finge ser amigo de todos e estampa isso na cara. Todo cheio de tatuagens emo/indie, pacificador, com gritos de guerra idiotas que me fazem ter vergonha alheia. Tem pitis quando ganha um paredão no estilo: “AHHHHHHHHHHHHHHHH OBRIGADO CRISTOOOOOOOOOOOOOOOOO”, que me dão EN-GU-LHO. Ou seja: um típico queridinho dos brasileiros né galeram. Eu vejo tias gordas e gente idiota achando o má-xi-mo o que ele faz, e pensando que as tatuagens MAXIMIZE-SE e MINIMIZE-SE são super hiper mega monster CRIATIVAS e SUBJETIVAS e METAFÓRICAS. Eu tinha um amigo no colegial que era uma toupeira, tadinho. Mas era do estilo galã. E como era mais velho, dava uma de galã culto e sábio que dava dicas sobre a vida e suas armadilhas. Detalhe que ele tinha tipos 18 anos e a galera tinha 17. Sábio que ele era. Mas enfim, todo mundo pagava um pau absurdo pra ele, como se as poesias que ele fazia (juro) e as frases e pensamentos que ele repetia depois de ler tipo na Capricho fosse uma coisa linda de Deus. Eu tinha uma certa vergonha alheia na época. Era um cara bacana, mas ele era inteiro falso e copiado de várias referências e todo mundo achava a coisa mais gracinha da Hebe. As professoras achavam ele uma graça, pois mesmo sendo uma toupeira ele fingia que estudava e fazia umas perguntas bem cretinas fingindo interesse. Mas ele era tão gracinha… tão românticozinho, tão com frases e citações de pensadores que ele lia na Capricho, tão… MAX.

Tia Gorda 

Minimize-se

 

 

 

 

 

 

 

 

Priscila.

Glamurosaaaaaaaaaaaa, rainha do funk! Poderosaaaaaaaaaaa, olhar de diamante! 

Priscila é absoluta. Ela é gostosa, é poderosa, tem um cabelo de dar inveja em qualquer modelo do Garnier Fructis. É sarada, é safada. Prianha tem piercing genital e rebola. Mas não é só um rostinho bonito não, galere. Pri é inteligente, é amiga, é contida. Ela foi pro paredão várias vezes e a família dela não foi torcer, provavelmente por não dar o menor apoio pra alguém assim, que incomoda. Típica ovelha negra. Mas como disse o Bial e seu momento pseudo piscologo, as pessoas quebraram a cara com ela ao longo do programa. No início todo mundo tinha o que falar mal. Puta, vaca, oferecida, biscatão… só que ela se mostrou forte, uma pessoa de um coração imenso que não se metia com ninguém. Roubou a cena to-tal! Ou seja… típica pessoa ODIADA pelo povo brasileiro (ou por 0.24% a mais que as antas que gostam do Minimize-se). Ela é de dar inveja nesse monte de monte que assiste ao programa. Taí uma gostosuda que nasceu pobre e deu certo (piada pronta) na vida. Gostosudas merecem MORRER, e não ficar MILIONÁRIAS, néam. Vamos dar a grana pro gracinha da Hebe! Ela é puta, posa pra Playboy.

Véia cuzonaPRIde

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ah, vai tomar no olho do cu todo mundo. Priscila merece o milhão! Priscila PRIDE!! 0.24% de diferença é empate aqui na minha terra!

Pri, leiloa o corpitcho e faz teu milhão, gata. Deixa o minimizado enfiar o milhão dele onde ele quiser, tá? Ele pode ter fãs, mas mulher com FÍSICO melhor que o teu só essa aí de baixo.

Mulher com melhor físico do mundo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Beijomeliga.

… com destino a… Macapá

Aeroporto é sempre uma experiência engraçada. Tem cada tipo de pessoa mais diferente que a outra: artistas, anônimos, crentes, malucos, hippies, rockeiros, gays, emos, indies, playboys, patricinhas, largados, cools, ricos, pobres. O que me chamou a atenção ontem, em particular foram, inclusive, uns espécimes desta última categoria.
Meu vôo era 22h10, e cheguei 21h15 em Congonhas. Milagrosamente a fila da Gol estava muito tranqüila. Aliás o aeroporto inteiro estava muito tranqüilo (crise, for sure). Só que, pra dar aquela variada gostosa*, tinha um grupo muito, mas muito sem noção na minha frente. Era o típico grupo de pobre que agora-a-Gol-tem-promoção-intão-nóis-parcela-em-quinze-veiz-e-vai-vê-as-tia-de-avião. Tipos, eram 2 moças e um casal. As moças (ok, fui bem legal com elas, as duas tem cara de tias) eram loiras e alisadas, com a calça socada no rêgo. Foram comprar comida e refrigerante 2x enquanto não chegava a vez delas (a fila durou 20min). A do casal era mais uma pobre da espécie Blondor alisabelis, em companhia dum macho da espécie Tocomendus a ninfets, trajado numa camisa frorida. Méldels. Se fosse só isso, ainda ia. Mas elas ficavam de costas pra fila, enrolavam e atravancavam tudo, e ainda pegaram um Sony Ericsson que probably ganharam de promoção do R$1 da Claro e colocaram música alta e começaram a DANÇAR em pleno aeroporto. Ok, pára tudo. Não. Zélia berrava no meu ouvidinho com a Simone lá no fundo, e eu graças a Deus apenas apertei o “+” do controle do volume pra nem ouvir a música alheia. Pela cara e dancinha da galera, era algo estilo Joelma rouca e no cio. Bom, chegando perto dos guichês eles todos sacaram papéis A4 com a carinha do site da Gol com os comprovantes e eu concluí: sempre tem uma primeira vez, mesmo. Perder papel imprimindo termos de uso da Gol é foda. Nessa hora o casal deu uma desatracada e pegaram as malas pra serem atendidos. Nisso um moço me chamou: – Próximo!, e foi a última vez que avistei o bando.

Acho que um psicoterapeuta faria uma monografia sobre os 5.
Ou sobre mim, de repente.

Vai saber. =/

*Da última vez tinha 3 gaúchos playboyzinhos metidos a gostosos tomando chimarrão e demorando HORAS pra andar na fila pq se distraiam conversando. Bá, tchê, que nervoso daqueles caras! PORRA, tem que tomar a merda do chimarrão na FILA DO AEROPORTO?! Toma na sala de embarque se é tão insuportável assim esperar pra tomar isso lá na terra deles! Fala sério! Eu não vejo mineiro sentado roendo um queijo minas na fila do banco. Meu cu.

Salada

Faz tempo que to sumida do blog, e agora meu teclado não tem mais acento circunflexo. Bacana né? Eu tento escrever um tõ e sai um to (com acento) com som de tã. Sei lá, enfim.

Aí que tõ (tã, whatever) trabalhando pra caramba. Assim, o “pra caramba” fui eu que adicionei, mas é um trabalhando que me sinto podre de cansada e sonhando com minha cama no fim do dia. Não que isso nunca tenha acontecido antes, nada disso, veja bem. Pelo contrário: para eu desejar minha cama não precisa muito, muito menos ser o fim do dia. Mas ando bem cansada mesmo, mentalmente. Engraçado que agora moro bem mais perto do trabalho, não tenho PGE pra fazer nem qualquer outra obrigação durante a semana, e eu sinto que passo muito menos tempo em casa que antigamente. Por que será? Tudo bem que chego no trabalho mais cedo, e saio do trabalho mais tarde que fazia antigamente, mas a faculdade me sugava a alma de tal forma que pensei que esse ano seria muito menos estressante. Só que tá sendo bem foda! Parte psicológicamente afetada á parte, ou to ficando velha ou to ficando mala, mesmo. Vai saber.

Falando em gente mala, eu tenho a impressão muito nítida que a galera do meu prédio é tão cuzona quanto eu. Sério. Assim, o prédio tem 9 apartamentos por andar, e 14 andares de apartamentos. São 126 apartamentos. São todos de 1 quarto, mas tem muito casal que mora aqui. Vamos considerar que 1/3 dos apartamentos é de casal, ok? São cerca de 170 pessoas morando no mesmo prédio. Aqui tem uma garagem enorme de fundos, ao ar livre, uma na frente e 4 subsolos de garagem. E, meu, é só chegar em casa depois das 20h que simplesmente não tem mais vaga, a não ser no -3 ou -4! Daí eu fico pensando: CARALHO, esse povo não sai?! 8h30 da matina tá tudo vazio e 20h tá tudo cheio. E não é só durante a semana não, antes que comecem a me chamar de “futinútil”. Aos finais de semana também! Fala sério, povo parado! Acho engraçado que quando vou trabalhar de manhã, tem velhos no elevador e aperto o -4, já olham pra mim com cara de :”Chegou tarde ontem, né moça?”. Meu cu.

Enfim, além dos problemas psico-profissionais e com tios cuzões no elevador que julgam vc pela garagem que tá seu carro, semana passada fui na academia (Ó!) e fiz a primeira aula de Yoga da vida. E assim, foi meio que uma mistura de ridículo com extremamente relaxante. A gente tem mesmo que captar energia e cantar mantras bizarros? Me deu uma vontade de falar pra tia: então flor, eu vou só alongar aqui enquanto voce fala com voz normal em vez de parecer um monge tibetano cantor de roupa de ginástica,ok? Bjomeliga., mas não falei. Notei que tinha lá uns aspirantes a monge bem concentrados e vai que todos eles resolvem fazer montinho em mim? Não tava preparada espiritualmente ainda pra ser rejeitada pelos malucos da yoga. Mas gostei! Semana que vem volto lá.

Pra completar, sábado passado me deu nas louca, subi nas tamanca e fiz uma tatuagem bem enorme na perna direita. Ficou “mara”, como diriam aspirantes emergentes de orkut, mas a bendita tá cicatrizando e coçando tanto que ás vezes me sinto um cachorro com sarna terminal. Meu cu (2).

E chega, tõ (tã) com preguiça e sono pra escrever mais.
A voces minha homenagem ao novo presidente dos EUA e fui.


Muris in the air

Acho que posso considerar este blog como uma espécie de sanatório particular. Psicanálise digital. Do tipo: eu reclamo, você lê. =o)

Contando e rodando!

  • 33,583 caídas de para-quedas por aqui...

Twitter

Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Submarino.com.br

Patrocinado

CDs - Submarino.com.br
julho 2017
S T Q Q S S D
« mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

%d blogueiros gostam disto: