Retrospectiva Dois Mil e N9ve

 

nyres

Não lembro agora se alguma vez na vida eu escrevi um post no último dia do ano, relembrando como a vida tinha sido nos últimos 365 dias. Sei é que não faço isso ha pelo menos quatro anos, pois faz este tempo que não passo o ano novo em casa, e consequentemente perto de um computador.

Enfim.

Senti necessidade de fazer isto este ano, por escrito, e não apenas em conversas com amigos ou terapeuta. 2009 foi, pra mim, um ano incrível!

Adoro número ímpar. Adoro 3, 5, 7, n9ve. Mas talvez a numerologia de 2009 ajudou de outra forma, tipo: 2009 = 2 + 0 + 0 + 9 = 11 = 1+1. Tudo que é 1+1 é claro, simples e óbvio. 1+1 = 2.

SIMPLES. Lógico. Meu ano foi todo trabalhado em cima de uma única meta, desde o início: tentar ser feliz.

Eu terminei 2008 entediada, triste, chateada, de bode. E as minhas primeiras horas de 2009 foram deitadas numa cama, ao lado de uma pessoa dormindo. Acordada no escuro, eu fiquei pensando que merda eu estava fazendo da porra da minha vida enfiada ali, sem viver um milímetro sequer de tudo o que eu queria ou sabia que estava ali fora, esperando pra ser vivido.

Então decidi, e comecei janeiro com o objetivo de fazer meu ano valer mais a pena que minha vida vinha valendo nos últimos tempos.

Comecei com a idéia de viajar mais, de amar de verdade, de comemorar as datas a serem comemoradas, de fazer as coisas que eu tinha vontade, de experimentar a vida como nunca havia feito antes! Eu iniciei 2009 pensando que errar faz parte e vale a pena, desde que o ato falho tenha sido bom de ser feito, e o ensinamento das consequências pudessem me valer alguma coisa. Decidi ser FELIZ e me sentir SATISFEITA. E não me esqueço da frase que cochichei pra mim mesma deitada ali:

“Em 2009 a minha vida vai mudar.” 

Comecei o ano fazendo cagada, enchendo a cara e viajando sozinha pra praia. Janeiro foi intenso por si só, com muito choro, coração apertado, comemoração de aniversário numa balada lotada com os meus melhores amigos! Como uma luva, recebi um e-mail sobre uma gata abandonada, dia 13/01. Com um ps: Mu, você não queria uma gata? Queria. Queria mas não fazia por levar em consideração opinião alheia. E adotei a gata. A Tica. Minha malhadinha gorda, que se antes era arisca hoje dorme comigo, me procura e ronrona só de ver.

Depois disso, o ano foi empacando. Carnaval em Floripa (afinal, tínhamos que ir pra Floripa em alguma época do ano, como que um ritual, ou obrigação, não sei). Sim, foi bom. Mas que mais?

Em abril me botaram na parede como nunca antes, e decidi mudar de casa. E então, procurei, acertei, resolvi e me mudei sozinha. Sem pai, sem mãe, sem ninguém sequer saber a cara da minha casa nova. Me mudei para o quarto apartamento, em 6 anos. Reflitam. A ajuda que tive foi carregarem o resto das coisas no meu carro e a instalação de um chuveiro. Reflitam mais. Se valeu? LITROS. Aprendi que definitivamente não preciso de ninguém pra nada que eu queira resolver.

Abril foi um mês bastante decisivo pra mim. Foi quando enxerguei coisas que não queria enxergar mas sabia que precisaria, hora ou outra.

Daí veio maio.

Em Maio, dois dos meus melhores amigos de todo o mundo se casaram, e fui madrinha. A sensação de estar ali testemunhando o casamento de duas pessoas que você viu se conhecendo, namorando, começando a se apaixonar, usando o seu banheiro de manhã enquanto você tem que ir trabalhar, caindo nas pegadinhas que você faz de sacanagem, saindo pra tomar cerveja, brigando, decidindo se casar… não tem nada no mundo que pague. Como é bom amar os amigos e ter certeza que é amado de volta, não?

Em Maio minha irmã sofreu um acidente filho da puta, e precisou passar 2 semanas internada no hospital. E foi quando eu chorei de alívio e desespero ao ver como a vida é uma merdinha, e como podemos perder as pessoas de uma forma tão idiota, por pura irresponsabilidade alheia. Acho que foi a coisa mais aliviante da minha vida inteira chegar naquele quarto gelado numa sexta-feira de manhã e ver ela dormindo, bem, mesmo que com uma tração de 4kg pendurada na perna. O coração derreteu e desabou do peito pro estômago, mas saiu o peso. Às vezes coisas ruins acontecem pra gente dar ainda mais valor ao que se tem. Não contem pra ela, mas dei um valor filho da puta à presença da minha irmã ali, viva. Mesmo que depois de acordada ela ficasse enchendo o saco a torto e a direito. u.u

Em maio, numa madrugada à toa na internet, foi criada uma comunidade no Orkut, onde me escolheram pra moderadora. E, rapeize, foi quando a vida começou a mudar. Comecei a conhecer pessoas que, mais tarde se tornariam minhas melhores amigas. Um único elo em comum, que nos fez enxergar vários outros, muitos talvez até mais importantes. Amor, assim. À primeira vista.

Em junho terminei meu namoro pela primeira vez, e não adiantou. Ao invés de me deixar respirar, ele se mudou para a minha casa, mesmo a contragosto meu, e ali ficou um mês. E olha, posso dizer com todas as letras e de boca cheia que foi o pior mês de toda a minha vida. Privacidade – não trabalhamos. Mas como eu havia dito antes, a minha idéia era cometer os erros, caso achasse correto, pois às vezes as consequências nos valem a pena… e valeu. Constatei o que já sabia: que não preciso de absolutamente ninguém, se não mais física, agora emocionalmente. E com força.

Em agosto, após alguns dias de inferno LITERAL na minha vida, consegui me desvincular de vez com o que até alguns anos antes considerava o amor da minha vida. Mas né. As pessoas evoluem, amadurecem – mesmo que o amadurecimento signifique entender que você não quer ser madura porra nenhuma. Que você quer viver a vida, se divertir e ligar o foda-se pra qualquer amarra! – 20/08/2009. Acho que foi um rompimento (2008/2009), do tipo: trabalhei até agora pra romper o que por fim me prendia ao ano anterior, carregado de energias negativas. 2009 começou de fato pra mim no dia 21 de agosto. E de lá pra cá, os 4 meses restantes, o 1/3 que faltava do ano a ser vivido, me valeram, sem a menor dúvida, o resto do ano inteiro e mais!

De 08 a 12 fui nos shows que quis, e queria há séculos (Gadu, Isa, Zeca Baleiro, Maria Rita, Preta Gil, e Ana! Fera, até Robertão eu assisti – pense nisso). Me desprendi de tudo e todos, e me entreguei à boemia (e à Bohemia, reflita)! As pessoas que mais me ajudaram a sair de uma tristeza que durou uma semana apenas (e que foi a última vez que me senti triste à toa) foram as mais improváveis! Redescobri mais amigos. Bons amigos. Conheci amigos. Pessoas incríveis, com todo o significado da palavra incrível. MESMO. MESMO! e MESMO!! Viajei. Pra fora e pra dentro de mim tantas e tantas vezes que perdi a conta! Ri. Ri muito, mas muito, mas tanto que nenhuma ida ao banco desopila tanto o fígado [/interna]! Entendi que pra ser feliz a gente não precisa de ninguém. Que não dá pra colocar nossa felicidade na mão dos outros e dizer: vai, me faz bem. Aprendi a gostar de pessoas que eu achava que não mereciam meu carinho… justamente por isso. Entendi que existem amigos que precisam do nosso conselho, e outros do nosso silêncio. Aprendi a ficar em silêncio. E aprendi a dizer minha opinião sem me preocupar muito com o que fossem pensar! Enxerguei que muita gente está mais perto do coração que do corpo, e que em grande parte das vezes essas pessoas conseguem se fazer muito mais presentes que quaisquer outras. Experimentei a sensação de ter um sonho realizado. Tive surpresas maravilhosas, conheci pessoas a fundo, sem máscaras, sem nome, sem teatro, figurino e palco. Me deixei amar e ser amada por essas pessoas com a maior intensidade que consegui, e soube ser extremamente feliz assim! Experimentei a vida em cada mínima oportunidade. Conheci gente de quem gostei, por quem me interessei e desinteressei por causa de detalhes que só cabiam a mim julgar, e não me pesou a consciência em momento algum. Ouvi música, muita música. Fiz da música a melhor coisa que pudesse me entreter e me deixar levar, mais e mais ainda que sempre fiz. Me apaixonei. Me deixei ver qualidades nos olhos de alguém que conseguiu ver em mim outro alguém que valesse a pena. Senti, sinto, e vou sentir medo sempre, de tudo o que fiz, faço e sei que ainda vou fazer na vida!

E FODA-SE.

Este foi o botão que apertei pra fazer minha vida mudar 180º e conseguir atingir a meta desenhada e desejada de VIVER E SER FELIZ: o FODA-SE.

Ha 1 ano atrás eu estava desanimada, presa, amarrada dentro de mim, vivendo o que tinha pra viver ali na vendinha da esquina. Hoje vejo dentro de mim uma felicidade plena, com o coração preenchido de todos os lados.

A todos os meus amigos: VALEU!

Desejo pra todo mundo muita paz, amor, grana e sexo, como diria uma amiga que eu tenho que tem o melhor poder de síntese da face da terra e de marte [/interna]!

Se 2009 foi maravilhoso, eu espero que 2010 seja igual ou melhor! Afinal… 2+0+1+0 = 3. Ímpar. E eu adoro número ímpar!

Além do mais, 2010 = Dois Mil e N9ve +1. REFLITA!

“Ah! Vamos dando risada, que a vida nos chama, não dá pra chorar! A minha oração é bem curta pro santo não entediar! E vamo que vamo, vamo que vamo que dá!”

FELIZ ANO NOVO, PUTADA!!!!!

champagne_toast.preview

Anúncios

1 Response to “Retrospectiva Dois Mil e N9ve”


  1. 1 Érika Lima 31/12/2009 às 12:41

    Uaaau..Bem intenso hein?
    Adorei a maneira que vc narrou seu ano. Pude imaginar uma cena em cada linha escrita. Interessante, um “textão” me estigou à ler até o final e eu realmente não senti vontade de parar no meio do caminho. o/
    Que bom, realmente, que vc conseguiu aquilo que eu tanto busco e ainda não conheci, a “LIBERDADE”…
    Sonho de consumo, não é? Pois bem..eu ainda estou na fase, “eu acredito que chego lá” rs.
    Parabéns pelas suas conquistas. Realmente a sensação do “foda-se” o resto, é algo que estou “adotando” agora..Pois assim tbm me sinto melhor e mais aliviada.
    Em alguns momentos, me vi em vc. E senti um alívio imenso, em saber que vou passar por tudo isso, mas que meu final poderá ser como o seu, “vitorioso”..
    Parabéns pela sua independência. É algo que buscamos a vida inteira, né? De verdade, parabéns!!
    O ano de 2009 tbm foi bem intenso pra mim, já já vc saberá lá no meu blog. =]
    Bem amada, gostaria de dizer que te conheci nesse “restinho” de ano que se acaba hoje, e que gostei muito da pessoa Muriel de ser, e espero de coração, que possamos criar um elo de amizade maior, até pq, um forte elo nos une…AC.
    Que 200iN9ve + 1, nos reserve a intensidade essencial de sempre, de uma vida cheia de surpresas, desafios e conquistas, e q dentro do seu coração, tenha um lugarzinho para mais uma “nova” amizade. Que papai do céu continue iluminando seus passos, e q seus sonhos e desejos, possam se concretizar nesse ano q se inicia. Um grande beijo na pontinha do nariz. Feliz Ano novo..Ops..é melhor com a inspiração rss
    “Feliz Dois Mil & N9VE + 1 pra vc!” \o/


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Muris in the air

Acho que posso considerar este blog como uma espécie de sanatório particular. Psicanálise digital. Do tipo: eu reclamo, você lê. =o)

Contando e rodando!

  • 33,736 caídas de para-quedas por aqui...

Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Submarino.com.br

Patrocinado

CDs - Submarino.com.br
dezembro 2009
S T Q Q S S D
« nov   jan »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

%d blogueiros gostam disto: