Bate o sino, pequenino, sino de Belém…

Pode parecer besteira, mas o que eu mais gosto no Natal são as cores e os cheiros.
Adoro muito as luzinhas piscando, todo o dourado e vermelho, e o verde cheiroso das árvores de Natal espalhadas por ruas, shoppings e botecos de parede de azulejo. Coroas, guirlandas, enfeitinhos como renas fofas, anjinhos sorridentes e papais noéis gorduchos com botas grandes e cintos largos.
Quando eu era criança, eu ficava bastante ansiosa pela hora dos presentes. Na minha família, nós sempre, desde que me conheço por gente, nos reunimos em algum lugar e esperamos a 0h do dia 25 para dar beijos e abraços, cortar o tender com fios de ovos e trocar presentes. Acho engraçado isso. Meia-noite. Quando eu era pequena demorava tanto pra passar! E hoje chega tão rápido.
Mas enfim, me lembro de natais específicos na casa da minha tia. Não que em casa os natais não fossem bons, mas na casa dela era mais colorido. Primeiro ela ia na penitenciária (onde os presos “bonzinhos” cortavam pinheiros no Natal) e comprava o maior e mais cheio pinheiro. Daí ela pegava aquelas milhares de caixas com bolotas e enfeites coloridos e enfeitava. Nas mesas, velas. Nas portas, guirlandas. Nunca me esqueço de uma vez que a festa de Natal foi em volta da piscina ao invés de dentro do apartamento, e ela decorou um pinheirinho que tinha, de fato, no canteiro, com papais noeis de chocolate. E a comida não era churrascão ou petiscos como fazemos hoje em dia (pra evitar fazer uma mega ceia que ninguém come). A comida era peru, leitão bem crocante, tender, fios de ovos e uvas passas, nozes, castanhas e quantas mais comidas específicas existirem no mundo. E a mesa era toda decorada com enfeitinhos de Natal, e todo mundo levava os presentes e deixava nos pés da árvore, transformando o ambiente numa mistura de pacotes coloridos e luzes e cheiros que eu achava a coisa mais linda do mundo!
E é claro que eu ficava muito ansiosa pelos presentes (que na maioria eram surpresa), mas só aquela função de Noite de Natal já me deixava extasiada.
Hoje em dia eu compro os presentes, e Natal tem bem mais cara de graças-a-deus-um-tempo-pra-descansar que de Jingle Bells, mas ainda assim vale. Pois eu sei que tem e terão sempre crianças na família, que pensam como eu pensava, e que sentem como eu sentia.
Só é uma pena que hoje em dia os especiais de Natal não tem mais Esqueceram de Mim 1 e 2, e o único cheiro que eu sinto é da carne assando na churrasqueira.
Não que isso seja ruim, claro.

🙂

Anúncios

1 Response to “Bate o sino, pequenino, sino de Belém…”


  1. 1 Madame T. 28/12/2007 às 02:37

    nunca vi isso de natal com churrasco. sou absolutamente contra. nadavê. conversa com a sua tia. ela deve ser contra tbm.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Muris in the air

Acho que posso considerar este blog como uma espécie de sanatório particular. Psicanálise digital. Do tipo: eu reclamo, você lê. =o)

Contando e rodando!

  • 33,735 caídas de para-quedas por aqui...

Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Submarino.com.br

Patrocinado

CDs - Submarino.com.br
dezembro 2007
S T Q Q S S D
« nov   jan »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

%d blogueiros gostam disto: